loader

Mulher relata ter sido assediada pelo celular por funcionário do Detran-RJ


Vítima conta que homem usou dados cadastrais para mandar mensagem. Publicitária tentou registrar ocorrência, mas caso foi minimizado.

G1



A publicitária Bárbara Vilas denunciou em uma rede social ter sido assediada por um funcionário do Detran do Rio de Janeiro. O caso, segundo a jovem, ocorreu quando ela foi buscar a segunda via de uma multa que havia recebido.

Em entrevista ao G1, Bárbara afirmou que um funcionário do órgão de trânsito usou seus dados para lhe enviar uma mensagem pelo Whatsapp, tentando uma aproximação pessoal.

Tudo começou na última sexta-feira (2), quando Bárbara perdeu a notificação de uma multa e precisou da segunda via. O atendente do Detran pegou seus dados e pediu que ela preenchesse um outro formulário.

Segundo a publicitária, o homem parecia ser um funcionário novo, que era orientado por outra funcionária sobre o que deveria fazer para emitir a segunda via do documento.

Na noite de sexta-feira, ela foi surpreendida por uma mensagem do mesmo funcionário, que dizia ter achado que ela havia manifestado "algum tipo de abertura" e que "era recíproco". "O que mais me incomodou foi o fato de ele ter pegado meu telefone dos dados aos quais ele tem acesso", explicou Bárbara.

A publicitária conta ainda que o homem, apesar de estar trabalhando no Detran-RJ, não tinha nenhuma identificação, fosse em um crachá ou no uniforme. "Eu me sinto invadida. É algo que as mulheres costumam sofrer muito. Você não pode ser simpática que acham que está dando em cima", contou a jovem.

No mesmo dia em que recebeu a mensagem, Bárbara entrou em contato com a ouvidoria do Detran-RJ por meio do canal de denúncias do órgão, mas ainda não recebeu um retorno.

Na delegacia, descaso

Bárbara também procurou a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro, mas conta que foi mal atendida e que o inspetor não quis registrar o caso.

"Eu fui à Delegacia da Mulher tentar fazer o registro de ocorrência, mas o inspetor me disse que não sabia como colocar isso em uma lei e questionou se ele insistiu no contato. Porque ele via isso apenas como uma cantadinha ou falta de ética, e não como assédio", relatou a publicitária.

O G1 procurou o Detran-RJ, que informou que a corregedoria do órgão irá entrar em contato com Bárbara para melhor apurar o que aconteceu e tomar as medidas cabíveis.

Em nota, a Polícia Civil informou que a delegada Gabriela von Beauvais da Silva, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) Centro, vai apurar a conduta do servidor e verificar se houve prática de infração disciplinar.

A instituição destaca ainda que qualquer cidadão que venha a ter dificuldade no atendimento nas delegacias pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC), pelos telefones 2334-8823 e 2334-8835 ou pelo chat. A CAC funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Veja também

Educação 08/07/2016

Multas de trânsito: o que é verdadeiro ou falso em mensagens nas redes

\'Corrente\' volta a circular no Whatsapp com alertas sobre aumento. Conteúdo foi atualizado: agora fala sobre farol aceso de dia na estrada.

Educação 05/04/2016

Detran AL realiza capacitação para unificar atendimento

Com o propósito de unificar e melhorar a forma de atendimento aos usuários, o evento contou com a presença de servidores

Normativa 11/04/2016

Simuladores de direção já respondem por 92% das emissões de CNHs

Entre as vantagens estão a queda no índice de reprovação nas provas práticas